CozinhaAQA: Marta Fadel

O CozinhaAQA de hoje traz uma receita muito saborosa e com um cheirinho de interior do Brasil… A ideia de aconchego que um feijão tropeiro feito com carinho traz é tudo o que precisamos para este mês de agosto, no qual completam-se 6 meses desde que a pandemia do novo coronavírus chegou com força ao Brasil. A delicadeza e o afago de uma comida mineira típica é um conforto necessário diante dos tempos que vivemos.

Colecionadora de arte, Marta Fadel abriu sua cozinha para nos ensinar a fazer esse prato que é um dos marcos da culinária brasileira, um feijão tropeiro acompanhado de um ovinho estalado e vegetais refogados.

Para acompanhar a receita, Marta escolheu uma obra de Georgina de Albuquerque, que faz parte da coleção do Itaú Cultural. Intitulada O Tropeiro, retrata os tropeiros, grupos que faziam a ligação entre os produtores e os centros comerciais pelo século XVII. Segundo Marta, a artista foi pioneira quanto o assunto é emancipação profissional da mulher pintora.

Ela conta que escolheu essa obra também em homenagem à sua mãe. Apesar de não ser da coleção de sua família, a obra representa esse pioneirismo de Georgina e a primeira coleção brasileira a ter um olhar feminino foi a coleção Fadel, a partir do olhar da mãe, Hecilda.

Ingredientes:

1 kg de feijão carioca
1 pacote de linguiça defumada
4 linguiças calabresas
300 grs de farinha de mandioca
8 ovos cozidos
8 dentes de alho
2 cebolas médias
1/2 kg de bacon
cheiro verde a vontade
1 maço de cebolinha
4 colheres de sobremesa de sal
4 maços de couve

Modo de preparo:

Cozinhar o feijão por 20 minutos, escorrer a água, fritar paio, bacon e calabresa. Misture todos os ingredientes no fogo até a cebola cozinhar e está pronto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *