A gente sabe que a revolução digital já mudou nossa maneira de nos relacionar, de nos conectar, de viajar, de consumir, de aprender, etc. Uma das mudanças mais marcantes dos últimos 10 anos tem sido a expansão da atuação de museus e instituições culturais pela internet, criando conteúdos exclusivamente on-line e experiências virtuais inovadoras.

Um dos pioneiros desse processo foi o gigante Google, mega-empresa de tecnologia que hoje parece indissociável de nossas vidas – está presente nos nossos emails, nos vídeos que assistimos, nas buscas por informação e imagens, no navegador, nas notícias, no e-commerce… e também na cultura! O Google Arts & Culture (antigo Google Art Project) vem investindo na disseminação da arte pela internet, trazendo imagens, tours virtuais e histórias de diversos lugares do mundo, de monumentos na Índia a desenhos de Frida Kahlo localizados na Cidade do México, de modelos 3D de artefatos milenares a fotos em alta resolução de pinturas modernas.

Assim, o ARTEQUEACONTECE preparou uma seleção especial de destaques imperdíveis na seção Coleções, museus menos conhecidos do público em geral, mas que têm acervos que valem a visita – por enquanto online! Confira aqui!

.

1. Art Institute of Chicago, Chicago, EUA

O Art Institute of Chicago é um museu de arte de renome mundial que abriga uma das maiores coleções permanentes dos Estados Unidos. Com uma coleção de mais de 260.000 obras de arte e artefatos, o museu tem participações particularmente fortes na pintura impressionista e pós-impressionista, as salas mais imperdíveis da visita! Aproveitem!

.

2. Shohaku Art Museum, Nara, Japão

O Shohaku Art Museum, em Nara, no Japão, foi fundado em 1994, com ajuda de doações de obras de artistas (Uemura Shoen, Uemura Shoko e Uemura Atsushi) e fundos da Kintetsu Corporation. O museu coleta, conserva e exibe o trabalho de Shoen, Shoko e Atsushi, com o objetivo de apresentar aos visitantes as obras de arte da família Uemura – pinturas em estilo japonês clássico, belíssimas. É possível “caminhar” pelas várias salas, se “aproximar” das telas e se deleitar com a delicadeza das paisagens, naturezas mortas e retratos tipicamente orientais.

.

3. Inhotim, Brumadinho, Brasil

O Instituto Inhotim, localizado em Brumadinho a 60 quilômetros de Belo Horizonte, é uma jóia brasileira: floresta e jardim botânico, combinados com uma incomparável coleção de arte contemporânea, internacionalmente reconhecida. Com as restrições de viagem, não podemos dar um pulo em Minas Gerais por enquanto, mas podemos apreciar a arquitetura dos belíssimos pavilhões, o paisagismo inspirador e as obras apaixonantes do parque. E um alerta: a visita virtual dá ainda mais vontade de conhecer o Inhotim pessoalmente!

.

4. Musée de l’Orangerie, Paris, França

Muita gente que visita Paris faz a parada obrigatória no Musée D’Orsay, mas alguns acabam se esquecendo de passar também pelo vizinho Musée de l’Orangerie! O museu foi escolhido e organizado por Claude Monet para exibir suas obras “testamentárias” – algumas de suas maiores obras primas, realizadas no final de sua carreira. O Orangerie oferece uma fabulosa concentração de obras-primas da Coleção Jean Walter e Paul Guillaume, apresentando Cézanne, Renoir, Picasso, Rousseau, Matisse, Derain, Modigliani, Soutine, Utrillo e Laurencin. A visita virtual é encantadora, só perde para a experiência de ver pessoalmente as Ninféias de Monet.

.

5. Museo Frida Kahlo, Cidade do México, México

La Casa Azul foi o lugar onde Frida Kahlo nasceu, viveu e deu seu último suspiro. O edifício, que data de 1904, não era uma construção em grande escala. Hoje, possui uma área de 800 m2, cercada por uma propriedade de 1200 m2. Diego e Frida o encheram de cores, arte folclórica e peças pré-hispânicas para mostrar sua admiração pelos povos e culturas do México. Quem acessar a página do Google Arts & Culture poderá passear pelo jardim da casa de Frida, visitar onde se preservam as roupas, objetos pessoas e fotografias da artista e, principalmente, as salas expositivas onde podemos apreciar suas incríveis pinturas surreais.

.

6. Nasher Sculpture Center, Dallas, EUA

O Nasher Sculpture Center, fundado em 2003 e localizado no coração do distrito de artes de Dallas, abriga uma das melhores coleções de esculturas modernas e contemporâneas do mundo! Você pode “caminhar” pelo jardim, onde se encontram obras ao ar livre de Richard Serra, Mark di Suvero, Henry Moore e Calder, além de ver obras de Giacometti, Matisse, Picasso, Rodin e muito mais.

.

7. Guggenheim Bilbao, Bilbau, Espanha

Uma das coisas mais legais de visitar a filial do Guggenheim na Espanha pelo Google é poder explorar os aspectos do prédio projetado por Frank Gehry, um extraordinário marco arquitetônico comparável aos tesouros artísticos que abriga. Do lado de fora, encontram-se esculturas de artistas como Jeff Koons. Por dentro, também vale passar algumas horas navegando e se perdendo por entre pinturas de Basquiat e Cy Twombly, Yves Klein e Mark Rothko. A coleção é sensacional, resultado de uma parceria entre as Instituições Bascas e a Fundação Solomon R. Guggenheim.

8. Museu Afro Brasil, São Paulo, Brasil

O Museu Afro Brasil está localizado no Pavilhão Padre Manoel da Nóbrega, dentro do mais famoso Parque de São Paulo, o Parque Ibirapuera, o Museu conserva, em 11 mil m2 um acervo com mais de 6 mil obras, entre pinturas, esculturas, gravuras, fotografias, documentos e peças etnológicas, de autores brasileiros e estrangeiros, produzidos entre o século XVIII e os dias de hoje. O acervo abarca diversos aspectos dos universos culturais africanos e afro-brasileiros, abordando temas como a religião, o trabalho, a arte, a escravidão, entre outros temas ao registrar a trajetória histórica e as influências africanas na construção da sociedade brasileira. Os tours virtuais abarcam os 3 andares do museu, trazendo artefatos históricos, vestimentas, acessórios, pinturas, esculturas, fotografias, além de obras contemporâneas de artistas ligadas e ligados à herança africana no Brasil.

.

9. The State Hermitage Musem, São Petersburgo, Rússia

O State Hermitage Museum é um dos maiores e mais antigos museus do mundo! O Google Arts & Culture ainda não publicou a maioria das salas expositivas – que ocupam um palácio gigantesco! Mas há algumas obras primas da coleção para explorar pela função “Street View”, principalmente pinturas de Rembrandt, incluindo a icônica “O Retorno do Filho Pródigo”, inspirada na parábola de mesmo nome da Bíblia cristã. No total, o museu tem um acervo com mais de 3 milhões itens, representando Antiguidade, Europa Ocidental, Oriente Médio, Rússia e muitas outras épocas, países e regiões. Sua fundação remonta a 1764, quando Catarina, a Grande, comprou uma grande coleção de pinturas da Europa Ocidental. A visita online deixa a gente com vontade de voar pra Rússia logo mais!

.

10. National Gallery Singapore, Cingapura

A National Gallery Singapore supervisiona a principal coleção pública de arte moderna do mundo, de Cingapura e do Sudeste Asiático. Compreende mais de 8.000 obras dos séculos XIX e XX em todas as mídias, incluindo pintura, escultura, gravura, fotografia e vídeo. É possível visitar obras de artistas contemporâneos do Sudeste Asiático, assim como parte da coleção de arte moderna do Museu, incluindo o modernismo tardio que se desenvolveu na Ásia com obras de Tay Kok Wee, Georgette Chen, Cheong Soo Pieng, e de grandes artistas filipinos como Juan Luna y Novicio e Hernando R. Ocampo.

Compartilhar