34th Bienal opens program at Oficina Cultural Oswald de Andrade

Estimated reading time: < 1 minute

Constructed through conversations and relationships, the 34th São Paulo Biennial – It's dark but I sing seeks to expand in space and time through exhibitions and events running until September 2020 – many in collaboration with other institutions in the city. At Oswald de Andrade Cultural Workshop public meetings will be held with guest artists and curators, where it will be possible to learn about their research, speeches and artistic practices in close proximity and dialogue.

Primeiro participante da programação pública, Neo Muyanga (n. 1974, Soweto, África do Sul) realiza uma conversa aberta no dia 10 de outubro. Compositor, músico e artista, ele inaugura a agenda de ações performáticas da 34ª Bienal em 2020 com uma obra que decorre de seu interesse pelas raízes, conflitos e sentidos políticos da música pan-africana diaspórica.

Adrián Balseca (n. 1989, Quito, Equador), agora anunciado como participante da grande exposição coletiva de setembro de 2020, conversa com o público no dia 12 de outubro. Com elementos ensaísticos, sua obra muitas vezes ativa no tempo presente os resíduos de ideais de progresso e modernização de territórios latino-americanos.

PageReader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support
en_US