Carregando Eventos

« Todos Eventos

“Paisagem e Poder: construções do Brasil na ditadura” no Centro MariAntonia da USP

19 março @ 10:00 30 junho @ 18:00

 Fotografia externa COHAB Itaquera, São Paulo, SP, 1980 / Foto: Silvio Macedo, Acervo Biblioteca FAUUSP

O Centro MariAntonia da USP inaugura, no dia 19 de março, às 19 horas, a exposição Paisagem e Poder: construções do Brasil na ditadura, mostra documental que utiliza diversos suportes, e tem o objetivo de pensar o ambiente construído no período da ditadura brasileira, que durou 21 anos. A curadoria é dos arquitetos Paula Dedecca, Victor Próspero, João Fiammenghi, Magaly Pulhez, e José Lira. A entrada é gratuita.

A mostra procura refletir sobre as complexas e intensas transformações do território nacional em suas diversas escalas entre 1964 e 1985, a partir de documentação da época e material audiovisual. Para os curadores, muito do que vemos ao nosso redor foi construído durante o regime militar. O espaço se transformou profundamente de conjuntos residenciais à expansão das periferias urbanas, das estradas e barragens construídas nos quatro cantos do país a viadutos e avenidas presentes nas metrópoles, de edifícios modernos icônicos a estruturas espaciais ordinárias, da destruição das marcas da história à construção das cidades novas pelo território nacional. A exposição busca apresentar um panorama de transformações radicais na paisagem brasileira durante o período, refletindo sobre suas contradições e seus impactos sociais e ambientais.

Promovida com recursos do Programa de Ação Cultural de São Paulo (ProAc) do Governo do Estado de São Paulo e da Secretaria da Cultura e Economia Criativa, a mostra se apoia sobretudo em registros audiovisuais de época, como reportagens, fotografias, filmes, desenhos e diapositivos, contando também com documentos e cadernos técnicos de planos do período. Este vasto material resulta de pesquisas em diversos Arquivos Públicos e coleções institucionais e privadas. 

Os eixos principais da temática exposta conformam um percurso por planos de dimensão territorial, práticas extrativistas, grandes empreendimentos hidrelétricos, obras de infraestruturas metropolitanas e rodoviárias, assim como pelo processo de urbanização massiva pelo qual passaram as capitais em todo o país. Os curadores compreendem tais eixos como dinâmicas entrelaçadas, e testemunhos de um elemento fundamental da construção e reprodução daquele regime autoritário. A reflexão sobre o ambiente construído em que vivemos enquanto documento da história política recente vem a somar com os esforços de luta por memória, verdade e justiça, adicionando camadas para a compreensão de um período sombrio do país.

Texto | Sandra Lima

Centro MariAntonia da USP

Rua Maria Antônia, 258 – Vila Buarque
São Paulo, SP Brasil
+ Google Map
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support