Viena é uma cidade com intensa programação cultural, incluindo óperas, concertos e exposições imperdíveis! Confira o roteiro que o ARTEQUEACONTECE preparou para quem estiver na cidade durante o verão europeu!

 

Secession

A associação de artistas visuais de Viena, mais conhecida como Secessão ou Secession, é o mais antigo espaço expositivo independente do mundo! A instituição dedica-se à arte contemporânea, com um programa de mostras coletivas e individuais, palestras e debates sobre os discursos estéticos do nosso tempo. Em cartaz a partir do final de junho estão duas exposições imperdíveis: a individual da alemã Nora Schulz, “would you say this is the day?”; e a solo de pinturas de Rosalind Nashashibi, “Deep Redder”. Mas a grande atração da Secession é a obra de Gustav Klimt – o conjunto de frisos chamado “Beethoven Frieze”, criado para a 14a. exposição do espaço, em 1902.Horário: terça a domingo, 10h-18h
Secession: Friedrichstraße 12, 1010 Viena. Ingressos: €9,50

 

Kunsthalle Wien

Inaugurada em 1992, a Kunsthalle Wien é um espaço que abarca a diversidade da arte contemporânea e suas variadas manifestações. Inicialmente seu espaço era improvisado, construído como um galpão provisório. Hoje, a instituição ocupa um anexo no Museumsquartier e também opera o pavilhão de vidro localizado na Karlsplatz. A Kunsthalle vem apresentando uma programação inovadora: não há uma coleção, mas sim um espaço de troca e negociação para lidar com as questões urgentes de nosso tempo. Nesse sentido, em cartaz está a mostra coletiva “Hysterical Mining”, mostra que analisa o mundo material que estamos criando por meio da tecnologia e do papel que ela tem nas formações de poder, identidade e modos de vida. Partindo das teorias feministas radicais da década de 1970 até a atualidade, a exposição questiona politicamente as relações entre tecnologia, ciência, poder e gênero.

Horário: terça a domingo, 11h-19h (quinta até 21h)
Kunsthalle Wien: Museumsplatz 1 / Treitlstrasse 2, Vienna. Ingressos: €8

 

Kunsthistorisches Museum

Kunsthistorisches Museum, ou museu de história da arte, em Viena, é um dos mais  antigos museus da Áustria. Foi criado para receber a coleção imperial da família dos Habsburgos, nobreza austríaca do século XIX. A instituição hoje recebe exposições de arte antiga, moderna e contemporânea, com destaque para a mostra em cartaz do artista italiano Maurizio Cattelan. Dando continuidade à série de exposições contemporâneas no Templo de Teseu, o museu apresenta uma única obra de Cattelan: 15 pombos empalhados empoleirados nos frisos da sala expositiva, trabalho intitulado “Turisti”.

 

Belvedere

Os dois palácios Belvedere foram construídos no início do século XVIII como residência de verão para a monarquia austríaca. Hoje os espaços abrigam a maior coleção de arte da  Áustria desde a Idade Média até o período contemporâneo, assim como de obras internacionais modernas – incluindo de Claude Monet, Vincent van Gogh e Max Beckmann. O museu também tem em seu acervo a maior coleção de obras de Gustav Klimt do mundo, com destaque para a obra-prima Kiss (Lovers), que fica em exposição de longa duração em uma sala especial, além de trabalhos de Egon Schiele e Oskar Kokoschka. 

 

Albertina Museum

Em 1776 o duque Albert of Saxe-Teschen começou a reunir uma coleção de obras gráficas  que, em 1919, seria assumida pelo governo austríaco junto com o palácio que abrigava o acervo. Assim nasceu o museu que tem desde obras-primas renascentistas até arte contemporânea. Para além da coleção inigualável, o museu também conta com mostras temporárias de muita qualidade. Em cartaz atualmente estão duas exposições imperdíveis: Monet to Picasso. The Batliner Collection, com obras-primas de artistas impressionistas, pós-impressionistas e expressionistas, incluindo Monet, Degas, Cézanne, Toulouse-Lautrec, Gauguin, Kokoschka, Goncharova, Malevich e Chagall; e Sean Scully: Eleuthera, com obras realizadas entre 2015-2017 pelo pintor irlandês sobre seu filho de 8 anos – são 23 pinturas de grande formato, acompanhadas de pequenos desenhos e fotografias.

 

Leopold Museum

 

 

 

MAK – Austrian Museum of Applied Arts