Toward a Concrete Utopia: Architecture in Yugoslavia, 1948–1980

MoMA, Nova York

Tempo de leitura estimado: < 1 minuto

Os arquitetos da antiga Iugoslávia estavam situados entre o Ocidente capitalista e o Oriente socialista. Eles respondiam a demandas e influências contraditórias, desenvolvendo uma arquitetura do pós-guerra tanto alinhada com quanto distinta das abordagens projetuais vistas em outros ligares da Europa e do mundo. A arquitetura que emergiu dali – dos arranha-céus no “International Style” aos “social condensers” (condensadores sociais) Brutalistas – é uma manifestação da diversidade radical, do hibridismo e do idealismo que caracterizaram o país. “Toward a Concrete Utopia: Architecture in Yugoslavia, 1948–1980” introduz a um público amplo, pela primeira vez, o trabalho excepcional de arquitetos proeminentes da Iugoslávia socialista.

A mostra explora temas como a urbanização em larga escala, a tecnologia na vida cotidiana, o consumismo, os monumentos e a memória, e o alcance global da arquitetura iugoslava. A exposição conta com 400 desenhos, modelos, fotografias e filmes de diversos arquivos municipais, coleções de família e de museus de toda a região, apresentando obras de importantes arquitetos, incluindo: Bogdan Bogdanović, Juraj Neidhardt, Svetlana Kana Radević, Edvard Ravnikar, Vjenceslav Richter e Milica Šterić. Organizada por Martino Stierli, Vladimir Kulić e Anna Kats, a mostra examina a ampla gama de formas e modos de produção da arquitetura iugoslava em seus múltiplos aspectos.

Toward a Concrete Utopia: Architecture in Yugoslavia, 1948–1980
Abertura: 15/07
Visitação: até 13/01/19; sábado a quinta, 10h30-17h30; sexta, 10h30-20h
MoMA: 11 West 53 Street, Nova York, 10019 (entrada 18 West 54 Street). US$25 (meia US$14)

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support