YOYO – Tudo que vai, volta

Sesc Belenzinho, São Paulo

O Sesc Belenzinho apresenta a mostra “YOYO – Tudo que vai, volta”, voltada para o público infantil. A exposição conta com nove artistas contemporâneos em atividade que criam ou identificam em sua produção pesquisas que dialogam diretamente com crianças tanto quanto com adultos. O projeto tem curadoria de Ricardo Ribenboim, que selecionou trabalhos e instalações que podem ser experimentadas das mais variadas formas. O movimento é uma espécie de fio condutor da exposição, e a interação com o público é a forma de impulsioná-lo.

Dudi Maia Rosa, Franklin Cassaro, Gisela Motta, Guto Lacaz, Leandro Lima, Lia Chaia, Raul Mourão, Regina Silveira e Sandra Cinto escancaram ao público o funcionamento de seus trabalhos e expõem suas inspirações, sugerindo uma discussão franca sobre o fazer artístico. São artistas de diversas idades e com experiências diferentes. O que os une é a disponibilidade em participar de um desafio que é criar e pensar seus trabalhos em diálogo com um público específico, as crianças. Dudi Maia Rosa, por exemplo, cria uma instalação com ampliações de imagens de céus com nuvens estáticas e a partir das quais convida as crianças a registrarem, tal como ele, os frutos da imaginação em desenhos num papel. Já a dupla Gisela Motta e Leandro Lima transforma o mais fundamental acontecimento da vida em arte: sob a forma de inúmeros balões, cria um grande e múltiplo pulmão, que infla e desinfla no compasso da respiração.

A instalação de Regina Silveira é concebida como uma obra em progresso, ou seja, ela continua sendo feita mesmo depois da abertura da exposição. Em parceria com as crianças, a artista brinca com o desenho de sombras de objetos comuns. As crianças e a artista fixam essas imagens pendurando-as na parede. Os trabalhos de Guto Lacaz e Sandra Cinto acontecem quando manivelas são acionadas. Bondinhos correm pelo espaço e um mar revolto se agita, respectivamente. Dois outros artistas, Raul Mourão e Franklin Cassaro, exploram o movimento ainda de outra forma, fazendo ver como seus trabalhos assumem aspectos diferentes ao se tornarem dinâmicos. Ponto chave da curadoria, a interação entre aquilo que está exposto e o público foi buscada de diversas maneiras: seja pela interação direta com as obras, seja pela proposição de uma série de oficinas, que visam possibilitar aos visitantes uma livre aproximação das crianças com o fazer artístico.

YOYO – Tudo que vai, volta
Curadoria: Ricardo Ribenboim
Abertura: 05/05, 11h
Visitação: até 22/07/18, terça a sábado, 10h-21h; domingos e feriados, 10h-19h30
Sesc Belenzinho: R. Padre Adelino, 1000, Belenzinho, São Paulo. Entrada gratuita