YOYO – Tudo que vai, volta

Sesc Belenzinho, São Paulo

Tempo de leitura estimado: 2 minutos

O Sesc Belenzinho apresenta a mostra “YOYO – Tudo que vai, volta”, voltada para o público infantil. A exposição conta com nove artistas contemporâneos em atividade que criam ou identificam em sua produção pesquisas que dialogam diretamente com crianças tanto quanto com adultos. O projeto tem curadoria de Ricardo Ribenboim, que selecionou trabalhos e instalações que podem ser experimentadas das mais variadas formas. O movimento é uma espécie de fio condutor da exposição, e a interação com o público é a forma de impulsioná-lo.

Dudi Maia Rosa, Franklin Cassaro, Gisela Motta, Guto Lacaz, Leandro Lima, Lia Chaia, Raul Mourão, Regina Silveira e Sandra Cinto escancaram ao público o funcionamento de seus trabalhos e expõem suas inspirações, sugerindo uma discussão franca sobre o fazer artístico. São artistas de diversas idades e com experiências diferentes. O que os une é a disponibilidade em participar de um desafio que é criar e pensar seus trabalhos em diálogo com um público específico, as crianças. Dudi Maia Rosa, por exemplo, cria uma instalação com ampliações de imagens de céus com nuvens estáticas e a partir das quais convida as crianças a registrarem, tal como ele, os frutos da imaginação em desenhos num papel. Já a dupla Gisela Motta e Leandro Lima transforma o mais fundamental acontecimento da vida em arte: sob a forma de inúmeros balões, cria um grande e múltiplo pulmão, que infla e desinfla no compasso da respiração.

A instalação de Regina Silveira é concebida como uma obra em progresso, ou seja, ela continua sendo feita mesmo depois da abertura da exposição. Em parceria com as crianças, a artista brinca com o desenho de sombras de objetos comuns. As crianças e a artista fixam essas imagens pendurando-as na parede. Os trabalhos de Guto Lacaz e Sandra Cinto acontecem quando manivelas são acionadas. Bondinhos correm pelo espaço e um mar revolto se agita, respectivamente. Dois outros artistas, Raul Mourão e Franklin Cassaro, exploram o movimento ainda de outra forma, fazendo ver como seus trabalhos assumem aspectos diferentes ao se tornarem dinâmicos. Ponto chave da curadoria, a interação entre aquilo que está exposto e o público foi buscada de diversas maneiras: seja pela interação direta com as obras, seja pela proposição de uma série de oficinas, que visam possibilitar aos visitantes uma livre aproximação das crianças com o fazer artístico.

YOYO – Tudo que vai, volta
Curadoria: Ricardo Ribenboim
Abertura: 05/05, 11h
Visitação: até 22/07/18, terça a sábado, 10h-21h; domingos e feriados, 10h-19h30
Sesc Belenzinho: R. Padre Adelino, 1000, Belenzinho, São Paulo. Entrada gratuita

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support