Guilherme Teixeira é um artista e educador formado pela FAAP e mestre pela ECA-USP. Sua pesquisa tem como foco as possibilidades de aproximação e atravessamento entre a arte e a pedagogia, entre o jogo, brincadeiras e a ação política. Os trabalhos produzidos por Teixeira, em geral, demandam a colaboração do público, que é convidado a co-criar e fazer escolhas, individual e coletivamente.

Trabalhando em parceria com outros artistas ou sozinho, Teixeira parte sempre de um desejo de engajar o espectador, que ora engaja seu corpo, ora seu intelecto, ora ambos, em propostas abertas e ambiciosas. Em obras como “Exercício de Meditação #1”, realizada em colaboração com Igor Vidor, o público tinha à mão estilingues e massa de modelar, que podiam ser usados numa espécie de tiro ao alvo delineado na parede da sala expositiva: as silhuetas dos corpos dos próprios artistas, em diversas posições sugerindo movimento. Montada no Rio de Janeiro, no Centro de Arte Hélio Oiticia, a instalação provocava os visitantes a atacar as figuras dos artistas com pegajosas bolinhas coloridas, em um misto de emulação da violência urbana e de jogos lúdicos e infantis.

Outras ações, no entanto, dependem da cooperação dos espectadores, que se tornam como co-autores. O elemento performático das propostas de Teixeira se torna inegável em projetos como “Festa das Lanternas” – em um local escuro, repleto de fumaça cenográfica, as pessoas recebem lanternas com filtros de cores diferentes. Jogos teatrais são propostos pelo artista, estimulando os corpos e as relações dos participantes, que precisam confiar uns nos outros e trabalhar juntos para atender às demandas do mediador que os conduz. Entre seus trabalhos mais recentes também estão instalações a céu aberto que evocam playgrounds e espaços de brincar, sempre exaltando o caráter lúdico inerente à arte.

Guilherme Sertório Teixeira é formado em Artes Plásticas pela Fundação Armando Álvares Penteado – FAAP, e mestre em Poéticas Visuais pela ECA – USP. Entre as exposições e situações coletivas que participou recentemente estão: Festa das Lanternas, Saracvra, RJ (2016); Bienal de Montevideo (2016); Jogos do Sul – Centro de Artes Hélio Oiticica, RJ (2016); Virada Cultural, Ocupação SESC Parque Dom Pedro (2015); Deslize, MAR – Museu de Arte do Rio (2013); e Convite à Viagem, Rumos Itaú Cultural (2012). Entre suas exposições individuais, destacam-se: Suprematist Wall. L’Oil de Poisson e Le Lieu, Québec, Canadá (2011); e Nós e o Mundo, SESC São Carlos (2011).

Compartilhar