Anish Kapoor critica a atribuição da criatividade dos artistas à ‘origem ou cultura étnica’

Em uma carta aberta publicada no site ArtNet na última segunda-feira, 13 de julho, o célebre artista Anish Kapoor sacudiu o mundo das artes. Isso porque o texto é um chamado para que as pessoas parem de rotular os artistas e seus trabalhos com base em sua etnia ou cultura de origem. Ele conta como o rótulo “artista indiano” ou referências constantes à cultura indiana em análises sobre seus trabalhos são coisas incômodas.

“Um artista de minha origem, ou melhor, um artista de origem não ocidental, tem que sofrer a indignidade de ter sua força criativa atribuída quase totalmente à sua origem ou cultura étnica (“truque da corda indiana”). Isso não é algo que os artistas americanos, franceses, britânicos ou de origem ocidental tenham de suportar”, escreveu Kapoor.

Ele ainda evoca as movimentações em torno do novo levante do Black Lives Matter, que traz com força novamente as narrativas das lutas antirracistas e anticoloniais: “(…) temos que estabelecer que não permitiremos que esses fanáticos neocoloniais de mente pequena determinem nossa individualidade criativa em termos de nossos locais de origem, cor da pele ou gênero”.

Desta forma, a carta de Kapoor é também um manifesto, que conclama os artistas não ocidentais a não aceitarem esse tipo de “lugar” no qual são colocados seja por instituições, galerias, imprensa, curadorias, colecionadores, academia e tudo o que envolve o ambiente da arte: “Se os museus nos querem, devem dar total representação à nossa voz”.

Leia a carta na íntegra clicando aqui.