Deseos [Desejos], filme de 2015 do artista colombiano radicado em Nova York Carlos Motta (n. 1978), expõe a maneira com que a medicina, a lei e a religião formatam discursos sobre o corpo (e, por consequência, os limites do que que o próprio corpo pode vir a ser) através da narração de duas histórias: a de Martina, que viveu na Colômbia no século XIX e foi processada por ser hermafrodita, e a de Nour, que viveu em Beirute durante o Império Otomano e foi forçada a se casar com o irmão de sua amante. Parte documental e parte ficção, o filme apresenta uma correspondência entre essas duas mulheres que enfrentaram as consequências de suas relações com parceiras do mesmo sexo, desafiando as normas de gênero. O filme estreou na Bienal Internacional de Arte Contemporânea de Gothenburg (Suécia) em setembro de 2015 e foi exibido no Festival Internacional de Cinema de Roterdã. O roteiro é de Carlos Motta e Maya Mikdashi.

Ainda no dia 23 de fevereiro, acontece também na Galeria Vermelho a abertura de “Movimento Aparente”, do argentino Nicolás Bacal (n. 1985).

Carlos Motta: “Deseos”
Abertura: 23 de janeiro, terça, 20h
Visitação: até 24 de fevereiro de 2018; terça a sexta, 10h – 19h; sábado, 11h – 17h
Galeria Vermelho: Rua Minas Gerais, 350, São Paulo. Entrada gratuita