Elvira Dyangani Ose é anunciada como diretora do MACBA

A historiadora de arte nascida em Córdoba foi escolhida pela convocatória internacional lançada pelo museu catalão, sua gestão terá duração de cinco anos

O Museu de Arte Contemporânea de Barcelona (MACBA) anunciou nesta semana que a historiadora de arte Elvira Dyangani Ose foi escolhida como nova diretora da instituição! Ela se candidatou para a vaga com uma proposta que busca “um olhar inovador sobre o papel do museu no cenário local e internacional, incorporando também um desejo claro de conectar-se com os debates contemporâneos sobre o papel da arte neste início de século, sem evitar um compromisso claro com os problemas sociais que envolvem as instituições culturais”.

Nascida em Córdoba, na Espanha, desde 2018 atuava como diretora e curadora-chefe do The Showroom, em Londres. Além disso, trabalha como professora de Culturas Visuais na Goldsmiths, University of London, desde 2014 e faz parte do Thought Council, da Fondazione Prada. Formada em História da Arte pela Universidade Autônoma de Barcelona, ​​ela também tem formação em Estudos Avançados em Arquitetura, História e Teoria da Arquitetura pela Universidade Politécnica da Catalunha. No momento, ela encaminha seu doutorado no Departamento de História da Arte e Estudos Visuais na Cornell University em Nova York.

O contrato de Elvira com o MACBA tem duração de cinco anos, podendo ser renovados. Anteriormente, a vaga de direção da instituição era do argentino Ferran Barenblit, que esteve no cargo desde agosto de 2015 e teve sua gestão prorrogada por alguns meses, até agosto de 2021. O processo de escolha foi feito a partir de uma convocatória internacional, que analisou propostas de todo o mundo, tendo como encarregados da escolha membros de um comitê de especialistas, formado por representantes das instituições e membros de renomadas trajetórias no setor artístico internacional e local.

Em nota à imprensa, o museu explicou que “a incorporação da Dyangani coincide com um período de grande relevância para a história do MACBA, com um processo de expansão contínuo pela equipe catalão-suíça de Harquitectes e Christ & Gantenbein, que vai consolidar o MACBA como um museu inclusivo e passável e também como um ponto de encontro. Este projeto contribuirá para reforçar seu objetivo de representar de forma convincente a cena da arte contemporânea e inseri-la firmemente no contexto internacional, além de reafirmar sua vocação como público, habitado, diverso, inclusivo, próximo, acessível e transcendente”.