Continuando nossa cobertura especial sobre a Miami Art Week, o ARTEQUEACONTECE preparou um roteiro com o melhor das coleções particulares que são abertas à visitação pública e dos espaços alternativos e seus eventos paralelos! Vem com a gente!

 

Coleções

 

Rubell Museum

Rubell Family Collection (RFC) foi criada em 1964 na cidade de Nova York por Mera e Don Rubell. Agora é uma das maiores coleções de arte contemporânea do mundo, tornando-se recentemente o Rubell Museum – que abre suas novas exposições amanhã, 04/12. A mostra traz obras que narram artistas, momentos e movimentos importantes em centros de artes vitais nos últimos 50 anos, de East Village a Pequim, Los Angeles a Leipzig e São Paulo a Tóquio. A exposição inaugural abrange mais de 300 obras de 100 artistas, todos vindo da coleção – que conta com mais de 7.200 obras de mais de 1.000 artistas no total. O novo Rubell Museum está localizado no bairro de Allapattah.

 

De La Cruz Collection

No final dos anos 80, Rosa e Carlos de la Cruz começaram a receber o público em sua casa, apenas com hora marcada. De 2001 a 2007, Rosa fundou e presidiu o Moore Space, uma organização sem fins lucrativos localizada no Design District. Foi então que Rosa e Carlos começaram a planejar e construir a atual Coleção de la Cruz, em um espaço próprio localizado na 41st Street – um museu para abrigar a sua coleção e promover exposições, talks, performances, etc. Em cartaz está a mostra “From Day to Day”, com alguns dos mais importantes nomes da arte contemporânea latino-americana, estadounidense e internacional, incluindo Mark Bradford, Dan Colen, Peter Doig, Isa Genzken, Félix González-Torres, Rachel Harrison, Wifredo Lam, Nate Lowman, Ana Mendieta, Gabriel Orozco, Jorge Pardo, Seth Price, Sterling Ruby, Rudolf Stingel, Rufino Tamayo e Christopher Wool.

 

The Margulies Collection at the WAREhOUSE

A coleção dos Margulies é uma das mais interessantes da cidade. Localizada em um armazém retro-equipado no Wynwood Arts District de Miami, a coleção organiza exposições sazonais, além de programas educacionais, projetos especiais e um programa de empréstimos internacionais. A mostra “Can It Really Be 20 Years Already?” está em cartaz celebrando os 20 anos da coleção, com nomes de peso como Lawrence Carroll, John Chamberlain, Olafur Eliasson, Anselm Kiefer, Willem de Kooning, Leandro Erlich, Sol LeWitt, Ibrahim Mahama, Isamu Noguchi, Michelangelo Pistoletto, Pedro Cabrita Reis, George Segal, Richard Serra e Cindy Sherman.

 

El Espacio 23

O El Espacio 23 é um gigantesco armazém no distrito de Allapattah, que abriga a coleção de Jorge M. Pérez, além de três apartamentos projetados como residência para artistas e curadores. O espaço abre agora especialmente na ocasião da Art Basel Miami Beach de 2019, com a mostra “Time for Change: Art and Social Unrest in the Jorge M. Pérez Collection”, que tem curadoria de José Roca. A abertura está prevista para amanhã, 04/12, e trará nomes como Doris Salcedo, Fernando Bryce, William Kentridge e Kara Walker.

 

Juan Carlos Maldonado Art Collection (JCMAC)

Sob a direção de seu fundador, a Juan Carlos Maldonado Art Collection (JCMAC) concentra-se no estudo e no reconhecimento da Abstração Geométrica como uma linguagem artística fundamental para o desenvolvimento da história da arte contemporânea. O núcleo central da coleção reside na arte moderna e traça o desdobramento da abstração geométrica na América Latina, entre as décadas de 1930 e 1970. Há quatro anos a coleção passou a organizar uma série de mostras temáticas que culminam agora em 2019 na exposição “Hybridizations”, que abre hoje ao público. A mostra tem como foco uma das estratégias mais comuns entre os artistas de nosso tempo: a vontade e a necessidade de hibridizar linguagens, técnicas e estratégias, em qualquer campo em que trabalhem – participam Marcelo Cidade, Vik Muniz, Alexandre Arrechea, Imi Knoebel, Alexis Leyva Machado Kcho, Arturo Herrera e León Ferrari.

 

The Craig Robins Collection

Nas últimas três décadas, Craig Robins nutriu o crescimento de bairros que combinam comércio, cultura e um forte senso de comunidade como Presidente e CEO da Dacra. Sua abordagem distinta ao desenvolvimento imobiliário, paixão pela arte e design e comprometimento com a inovação transformaram Miami. Encorajado pelo impacto desse trabalho, voltou sua atenção para outros bairros negligenciados e se comprometeu com a reconstrução de uma área de 18 quarteirões de armazéns abandonados, que viria a se tornar o Miami Design District – que hoje abriga empresas criativas de todos os tipos e é o centro de uma comunidade vibrante. A coleção de Robins, diferentemente das outras neste roteiro, não é aberta ao público, e é preciso marcar hora para visitar.

 

Girls’ Club Collection

O Girls’ Club é uma fundação privada e um espaço alternativo estabelecido em 2006 por Francie Bishop Good e David Horvitz. O Girls’ Club produz exposições, programação educacional, publicações e eventos que alimentam artistas locais e inspiram crescimento cultural no sul da Flórida. O Girls’ Club é a única coleção privada aberta ao público que se concentra na arte contemporânea produzida por mulheres de todo o mundo. Em cartaz está a mostra “Not Flat”, que apresenta peças esculturais selecionadas da coleção. O percurso da exposição inclui objetos de cerâmica, madeira, metal, fibra de vidro e técnica mista, além de obras de parede tridimensionais. “Not Flat” inclui obras de Luis Alonzo-Barkigia, Kathy Butterly, Madeline Denaro, Francesca Di Mattio, Vanessa German, Hilary Harnischfeger, Tin Ly, Jiha Moon, Joakim Ojanen, Aneta Regel, Claudette Schreuders, Sarah Trigg, entre outras.

 

Espaços Alternativos

 

Bakehouse Art Complex

Fundado em 1985 por artistas e para artistas em uma antiga padaria da era Art Déco, o Bakehouse Art Complex oferece residências, infraestrutura e comunidade para permitir o mais alto nível de criatividade, desenvolvimento e colaboração artística para os talentos mais promissores. Há 4 exposições em cartaz atualmente: “Between the legible and the opaque: Approaches to an ideal in place”, com curadoria de Adler Guerrier, sobre as possibilidades da abstração como fundadora de um lugar; e “Archeology of Memory: The site and sound of ceramics”, curada por Morel Doucet, com dez artistas que experimentam com argila, vidro, metal e cimento. Depois, temos “Succulent: Recipes for Architectural Consumption”; e “The Passing of Time – Part II”, curada pelo coletivo The Gallery Club, de Amsterdam.

 

Locust Projects

Fundada por artistas e para artistas em 1998, o Locust Projects é o espaço alternativo mais antigo de Miami. Seus gestores produzem, apresentam e cultivam novos, ambiciosos e experimentais projetos de arte, além de residências artísticas, intensivos de verão, programas públicos sobre arte contemporânea e prática curatorial. Como uma incubadora para novas ideias, o Locust Projects estimula os esforços criativos, a tomada de riscos e a experimentação de artistas locais, nacionais e internacionais.

 

Spinello Projects

 

Spinello Projects é um programa de arte contemporânea fundado em 2005. Funciona como uma galeria e uma plataforma inovadora para projetos de curadoria e sites nômades. A exposição GROUNDED traz um amplo grupo multimídia com artistas como Eddie Arroyo, Franky Cruz, Francisco De La Torre, Cara Despain, Raheleh Filsoofi, Nash Glynn, Sinisa Kukec, Kunst, Najja Moon, Jared McGriff, Reginald O’Neal, Michelle Lisa Polissaint, Juana Valdés, Clara Varas, Pioneer Winter, Agustin a Woodgate e Antonia Wright, com curadoria de Anthony Spinello. A exposição abriu ao público no dia 1/12 e fica em cartaz até 20/01/2020.

 

The Moore Building

The Moore Building, localizado no coração do Design District, é um local histórico construído em 1921 como o espaço de showroom de móveis para Moore & Sons. Em exibição permanente no átrio central está a instalação “Elastika”, criada para o local pela arquiteta iraquiana Zaha Hadid. Nos últimos 5 anos, a mega-galeria Gagosian e Jeffrey Deitich tem operado uma parceria para propor projetos expositivos no edifício. Na quinta de uma série de exposições anuais no Moore Building, a Gagosian e Jeffrey Deitch apresentam “The Extreme Present”, que explora as reações dos artistas às condições do nosso mundo acelerado e cada vez mais complexo, a partir de conceitos de mídia, comunicação, união e isolamento. A mostra abre amanhã e fica em cartaz até 08/12.

 

 

Compartilhar