CCBB de São Paulo abre exposição sobre o Movimento Armorial

Coletiva apresenta 140 obras entre trabalhos de Ariano Suassuna, Francisco Brennand e Gilvan Samico

Tempo de leitura estimado: 3 minutos
CCBB de São Paulo abre exposição sobre o Movimento Armorial
CCBB de São Paulo abre exposição sobre o Movimento Armorial

E se a arte erudita bebesse na cultura popular brasileira? Preocupado com a “descaracterização da cultura brasileira” , o escritor, dramaturgo, professor e pintor Ariano Suassuna resolveu unir criativos das artes visuais, literatura, teatro, dança e música para refletir sobre as “raízes populares do Brasil”. No dia 18 de outubro de 1970 nascia, em Recife, o Movimento Armorial. Para comemorar o aniversário do movimento cultural que mais valorizou a cultura nordestina, o CCBB organizou a mostra MOVIMENTO ARMORIAL 50 ANOS, que já passou por Belo Horizonte e Rio de Janeiro, chegando agora em São Paulo.

Dividida por quatro andares do edifício que abriga o centro cultural, a mostra curada por Denise Mattar abriga cerca de 140 itens e começa com uma homenagem ao idealizador do movimento. No último andar você encontrará uma cronologia atualizada da vida de Suassuna e algumas capas ilustradas por diferentes artistas do grupo, sua esposa Zélia Suassuna que criou a roupagem de Auto da Compadecida, escrito em 1955 por Ariano Suassuna. 

Gilvan Samico
A exoposição tem uma sala dedicada ao trabalho do Gilvan Samico

No andar debaixo, o visitante poderá perceber a potência do movimento e a amplitude da obra-prima de Ariano. Clássico da literatura brasileira misturando elementos do cordel e da comédia com uma pitada de barroco católico brasileiro, a peça Auto da Compadecida foi adaptada para o cinema em 1969 sob direção de George Jonas. O cenário era de Lina Bo Bardi, o figurino de Francisco Brennand e Jesus Cristo foi interpretado por Zózimo Bulbul. Quem passar pelo CCBB poderá conferir as ilustrações de Brennand e a reprodução das roupas dos principais personagens, sendo a de Nossa Senhora, interpretada por Regina Duarte, original. 

Ariano Suassuna
Ariano Suassuna

Vale destacar, ainda, as iluminogravuras  de Ariano – 10 sonetos e ilustrações do artista –  presentes no segundo andar ao lado de outros nomes do movimento como Raimundo Carrero, Antônio Madureira Antônio Nóbrega, Aluísio Braga, Fernando Lopes da Paz, Miguel dos Santos, Fernando Barbosa. Não deixe de reservar um tempo para apreciar uma sala inteira dedicada ao trabalho de Gilvan Samico – um dos maiores expoentes da xilogravura do Brasil. Suas gravuras são povoadas por personagens bíblicos, representações de lendas regionais e animais fantásticos.

No subsolo é possível conferir, também, um popurri de referências que instigaram os artistas do Armorial. Entre os mestres do cordel e da xilogravura, estão J. Borges e Mestre Noza. Há também imagens e figurinos que remetem às festas populares que inspiraram Suassuna: o maracatu, o reisado e o cavalo-marinho. Uma bela homenagem a um Brasil potente e resistente. 

Gilvan Samico
Gilvan Samico
Zélia Suassuna
Zélia Suassuna

MOVIMENTO ARMORIAL 50 ANOS

Local: CCBB SP

Endereço: Rua Primeiro de Março, 66 , Centro, São Paulo

Data: de 20 de julho a 26 de setembro de 2022

Funcionamento: todos os dias, das 9h às 20h, exceto às terças

Ingresso: Grátis – disponíveis em: https://www.eventim.com.br/ ou presencialmente na bilheteria do CCBB

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support