Rafael Baron inaugura sua primeira individual na Portas Vilaseca Galeria

Ampliando as discussões sobre representação e visibilidade negra, Selfie é uma exposição de pintura e reparação social

Rafael Baron
Iguaçuanas 2, 2021, de Rafael Baron

Inaugurada na data de celebração do Dia da Consciência Negra, o artista Rafael Baron apresenta a individual Selfie na Portas Vilaseca Galeria. Com texto crítico do curador Thiago de Paula Souza, a exposição fica em cartaz até 8 de janeiro de 2022.

Nascido em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense no Rio de Janeiro, Rafael Baron tem uma produção voltada para a representação das chamadas minorias, que na realidade constituem a vasta maioria. Trabalhando predominantemente com pinturas figurativas de pessoas negras, seu processo parte da leitura da figura humana em diálogo com as questões de raça, sexualidade, gênero e classe.

Rafael Baron
Diego, 2021, Rafael Baron

Ressoando a diversidade por meio de cores vivas e pinceladas marcantes, suas pinturas fogem do padrão convencional do chassi para retratar amigos e amigas do artista ou pessoas que permeiam o imaginário social do Brasil. Nas palavras de Rafael Baron, “no processo do meu trabalho o que mais me interessa é a pintura, na sua forma mais genuína. Vejo muito poder nas cores e composições pictóricas.” Em complemento, o curador Thiago de Paula Souza menciona “O colorido das composições das telas se assemelha a pixels ou glitches – vemos suas personagens representadas com os traços que já se tornaram característicos da pintura do artista – figuras humanas com grossos lábios em tons vermelhos e marcantes olhos escuros, quase cerrados.”

Rafael Baron
Aline, 2021, de Rafael Baron

Quando perguntado sobre o que ele mais gostou no processo de criação de Selfie, o artistas compartilha conosco, “Eu fugi da estética clássica do retrato, da composição onde o autor que coordena toda a cena do retrato. Acho que eu consegui, mesmo sendo uma pintura retratada a partir de um pintor, fazer com que os personagens estejam se auto afirmando. Eles estão em poses que eles mesmos criaram. Eles estão posando para si mesmo e para o público”.

Rafael Baron
Rafaela e Tatiana, 2021, de Rafael Baron

A exposição também nos convida a tirar selfies em dois espelhos instalados no espaço, a fim de reforçar o saturamento da reprodução de si. Há um jogo de linguagem presente na mostra, que vai do celular para a pintura e da pintura para o espelho. Ao mesmo tempo, é curioso perceber que a mostra se chama Selfie e o artista não apresenta nenhum autorretrato. Uma vez mais, seus personagens se reafirmam.

Rafael Baron
Vista da exposição Selfie, de Rafael Baron

Selfie

Local: Portas Vilaseca Galeria

Data: De 20 de novembro a 11 de janeiro de 2022

Endereço: Rua Dona Mariana, 137 – casa 2 – Botafogo, Rio de Janeiro