Aldo Tambellini ganha individual online por galeria brasileira

Realizada pela galeria CASANOVA, a exposição traz cartas e cartões postais que revelam a relação de um dos pioneiros do uso de novas mídias com a cidade de São Paulo

Filmes, fotografias e áudio-poemas do artista americano-italiano Aldo Tambellini estão sendo exibidas em uma mostra virtual realizada pela galeria brasileira CASANOVA. Hoje aos 90 anos de idade, o artista pioneiro na experimentação com novas tecnologias tem feito exposições recentes em importantes espaços, como Tate Modern (2012 e 2020), MoMA (2013), ZKM (2020) e a Bienal de Veneza (2015). Intitulada No princípio era tudo negro, a individual que pode ser vista de forma online é uma parceria da galeria com a Fundação Tambellini.

Em cartaz no site da CASANOVA até o final de dezembro deste ano, a mostra reúne obras inéditas do artista no Brasil. Além das obras baseadas em tecnologia, que vieram do Harvard Film Archive, são exibidos também cartões postais e cartas. Esses documentos históricos mostram uma faceta do artista desconhecida por muitos: sua relação com a cidade de São Paulo na ocasião de sua vinda para participar da 17ª Bienal, em 1983.

Figura revolucionária e formadora na Nova York dos anos 60, teve sua perspectiva muito atingida pela experiência da morte e destruição causadas pela Segunda Guerra Mundial especialmente por ter vivido isso tão de perto quando morava anteriormente com sua família na Itália com sua família.

A experiência lhe rendeu traumas duradouros para ele, que eram trazidos à tona pelas memórias das opressões do regime fascista. Isso está, de certa forma, bastante latente na exposição hospedada no site da CASANOVA. “O conceito da obra dele, lá no começo, era sobre a ideia do preto, como cosmologia, a origem de tudo…”, diz o diretor e fundador da galeria, Adriano Casanova, sobre o nome da exposição.

“O espectador se surpreenderá com a atualidade temática e visual de seus métodos na década de 1960, como o racismo, protestos, telas divididas, projeções com múltiplas telas. No entanto, as composições inquietantes de abstrações imagéticas e sonoras conferem à sua obra uma potência que transpõe a curiosidade histórica”, diz o texto de divulgação da exposição, que tem curadoria de Jane de Almeida.

A galeria não criou apenas um espaço de viewing room em seu site para instalar a exposição, mas sim todo um novo ambiente virtual, em que o público pode navegar como se navegasse por um site totalmente dedicado à individual do artista. O público pode também aproveitar o espaço dedicado a uma série de entrevistas em vídeo com curadores que está disponível como anexo do site

No princípio era tudo negro, de Aldo Tambellini
Data: Até o final de dezembro de 2020.
Local: No site da galeria CASANOVA.