Antologia de Amélia Toledo é apresentada em mostra na Galeria Nara Roesler em NYC

A exposição é a primeira individual da artista nos EUA e reúne trabalhos em diversas técnicas, se debruçando por sua trajetória entre os anos de 1958 e 2007

Pela primeira vez, a artista brasileira Amélia Toledo tem uma exposição individual nos Estados Unidos, que reúne uma seleção antológica de seus trabalhos, dando um panorama bastante substancial da vida e obra da artista. A mostra, intitulada “Amélia Toledo: 1958-2007” acontece a partir do dia 25 de fevereiro na sede da Galeria Nara Roesler em Nova Iorque, que fica localizada no Chelsea, no distrito de Manhattan. As visitas podem ser feitas até 17 de abril!

Traçando a trajetória da artista, a exposição reúne obras de múltiplas técnicas que foram exploradas por ela, como a pintura, a escultura, o desenho e a instalação, dentre outras. A mostra chama a atenção para uma espécie de “concretismo ecológico” de Amélia, que articulou em seu trabalho coisas como a estética e a natureza; a ecologia e a forma. Isso porque ela era bastante entusiasta dos desdobramentos do conceito de paisagem.

Nesta mostra, o público irá encontrar trabalhos que desafiam os materiais utilizados, como pedras, tecidos e até mesmo conchas marinhas. Vale também ressaltar que há uma seleção de telas que demonstram bastante o interesse que a artista tinha pelas cores, como as telas da série Horizons (1990-2010) e Campos de Cor (1980-2017).

Foram cinco décadas nas quais Amélia seguiu o ofício de artista e se dedicou também às atividades como professora. Ela frequentou bastante o estúdio de Anita Malfatti na década de 30, absorvendo uma parte do que foi o modernismo em seu primeiro momento. Depois, foi muito próxima de artistas neoconcretistas, como Lygia Pape. Envolvida em experimentar possibilidades, ela nunca adentrou um movimento ou um grupo específico.


Sua incursão na arte foi também estudando desenho, pintura e modelagem com Yoshiya Takaoka, João Luís Chaves e Waldemar da Costa nas décadas que se seguiram, tendo também trabalhado com desenho de projetos no escritório de Vilanova Artigas. A artista não chegou a fazer uma graduação, mas estudou na Central School of Arts and Crafts, do London County Council. Quando voltou ao Brasil, foi aceita no programa de mestrado da Universidade de Brasília, tendo se tornado mestra por notório saber.

No decorrer dos anos, passou a lecionar em universidades matérias relacionadas ao desenho, começando pela própria UnB. Em seguida, passou uma temporada como professora na Sociedade Nacional de Belas Artes, em Portugal (1966 a 1967). Quando voltou ao Brasil, lecionou na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Mackenzie (1967 a 1968), na Escola de Desenho Industrial (1969 a 1971) e na Faculdade Armando Álvares Penteado – FAAP (1973 a 1974).

Amélia Toledo: 1958-2017
Data: 25 de fevereiro a 17 de abril de 2021
Local: Galeria Nara Roesler – Nova Iorque (511 W 21st St, New York, NY)