David Zwirner apresenta primeira individual de Luc Tuymans em Paris

Intitulada Eternity, a mostra traz obras inéditas do artista belga Luc Tuymans

Tempo de leitura estimado: 2 minutos
Eternity, 2021, Luc Tuymans.
Eternity, 2021, Luc Tuymans.

A exposição Eternity, em cartaz na David Zwirner de Paris, é a primeira individual de Luc Tuymans na cidade luz e traz um conjunto de obras inéditas do artista belga. Conhecido por um estilo distinto de pinturas que consideram o poder da imagem de comunicar e reter simultaneamente, Tuymans emergiu em meados de 1980, sendo pioneiro em uma decidida abordagem não-narrativa de pintura figurativista. Partindo de um universo imagético proveniente de diversas fontes diferentes, as pinturas de Tuymans são produzidas com uma paleta de cores restrita, o que lhes concede uma atmosfera de memórias borradas pelo tempo. 

Com as obras apresentadas em Eternity, no entanto, a produção de Tuymans ganha mais cor e sai da tradicional paleta exibindo tons vibrantes como laranja, vermelho e azul. Em um primeiro momento as telas podem parecer trabalhos absolutamente abstratos, mas depois de interpretações é possível perceber que nada nas pinturas de Tuymans acontece por acaso. As interações entre as cores, ou grupos de cores, trazem mais informações do que podemos perceber fazendo alusão a vírus, fogos de artifício, bandeiras tricolores ou, até mesmo, à política norte-americana. 

Na série Likewise, de quatro telas, é possível ver as cores azul e vermelho em convergência sobre um plano de fundo branco. Ainda que abstrata, a figura tem um significado tangível, está relacionada a informações recolhidas por pesquisadores que investigam a polarização do congresso americano ao longo das décadas. Nas telas, quatro anos estão representados: 1951, 1967, 1989 e 2011, cada um deles remete a um dos trabalhos, nos quais a cor azul representa os democratas e o vermelho os republicanos de forma que podemos enxergar esta polarização ocorrida com o tempo nas telas. 

Entre as cores mais vibrantes da exposição está a tela Eternity, que dá nome à exposição, e que traz uma forma esférica de um laranja intenso e que remete a obras de artistas como Mark Rothko e Kenneth Noland. Por mais que a tela se assemelhe ao sol, ou a uma figura leve, este trabalho foi inspirado na cúpula de vidro construída pelo físico Werner Heisenberg para exemplificar a explosão de uma bomba de hidrogênio. Tuymans frequentemente colocou passagens traumáticas da História no centro de sua produção, mas seu foco não é propriamente a atrocidade em si, mas a forma como estas passagens foram integradas às narrativas históricas e a forma como as pessoas se recordam – ou não – delas. 

Serviço

Luc Tuymans: Eternity 

Local: David Zwirner Paris

Endereço: 108, Rue Vieille du Temple, Paris, França

Data: De 10 de junho a 23 de julho de 2022. 

Funcionamento: Terça a sábado, das 11h às 19h. 

Ingresso: Grátis

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support