Mostras de Gustavo Speridião organizadas pela Sé Galeria ocupam dois espaços em SP

Além de uma individual na própria galeria, o artista tem outra simultânea no Espaço Fonte; ambas as exposições têm curadoria de Miguel Chaia e ficam em cartaz até maio

Gustavo Speridião, persistence of time, 2020. FOTO: Guigo Sorbello / cortesia Sé

A partir deste sábado, 27 de fevereiro, o público poderá conferir duas exposições individuais do carioca Gustavo Speridião em São Paulo. Com curadoria de Miguel Chaia, as mostras acontecem na Sé Galeria, com abertura no dia 27, e no Espaço Fonte, com abertura no dia 6 de março, tendo como títulos Time Color e Sobre Pintura respectivamente. Elas apresentam recortes da produção do artista em dois suportes: a tela–pintura e o gesso–tridimensional, que trazem bastante da multiplicidade que existe no trabalho de Speridião, além das especificidades que sua trajetória carrega.

A primeira traz uma faceta mais intimista do artista, reunindo um conjunto de trabalhos de Speridião que abarca objetos tridimensionais-textuais, sendo eles volumes quadrados e de pequenas dimensões. Esta exposição ocupa dois andares da Sé Galeria e, para o curador, que também trabalha como professor na área de Ciências Sociais e no curso de Arte: História, Crítica e Curadoria da PUC-SP, “a característica textual desses trabalhos tridimensionais remete a um livro aberto ou a um espaço de representação. Esse conjunto de objetos configura uma instalação. Num sentido inverso, mas complementar às grandes pinturas, esses trabalhos, duplamente retangulares, aspiram a atiçar o olhar: nos fazer ler/ver a expressividade objetual, convidando à reflexão pausada”. Também fazem parte desta mostra alguns trabalhos impressos do artista e um vídeo homônimo da mostra.

Já no Espaço Fonte, são apresentadas pinturas-monumento realizadas pelo artistas, em telas em grande formato que possuem “características murais e que aspiram ao espaço público”. No texto crítico conjunto que abarca as duas exposições, Chaia indica que essas pinturas são também poemas visuais, tendo em vista que há uma “intencionalidade do artista de se revestir em poeta” e também existe uma “inclusão das palavras que ressignificam as relações formais construídas na tela”. Desta forma, “a palavra ou frase curta, pelo seu enigma ou abertura para a liberdade do pensar, possibilita uma nova organização dos acontecimentos e signos do plano”.

Vista da exposição Time Color. FOTO: Guigo Sorbello / cortesia Sé


Até dia 15 de maio, as exposições podem ser visitadas nos mesmos horários, sem necessidade de agendamento: de terça a sexta das 12h às 19h ou sábados das 12h às 17h. Caso não possa visitar nesses horários, a Sé Galeria, que organiza ambas as mostras, abre a opção de agendamento para outros dias e horários. Basta entrar em contato pelo e-mail info@segaleria.com.br ou pelo telefone 3107-7047.

Atente-se para as medidas de proteção contra a Covid-19! Use máscara e mantenha o distanciamento social durante a sua visita.

Gustavo Speridião: Time Color
Curadoria de Miguel Chaia
Data: de 27 de fevereiro a 15 de maio de 2021
Local: Sé Galeria (Al. Lorena, 1257 – casa 2, Jardins)

Gustavo Speridião: Sobre Pintura
Curadoria de Miguel Chaia
Data: de 6 de março a 15 de maio de 2021
Local: Espaço Fonte (Rua Mourato Coelho, 751 – Vila Madalena)

Mais informações no site da Sé Galeria.