Quarto e último livro da série biográfica sobre Pablo Picasso chega às livrarias pela Knopf

Tempo de leitura estimado: 3 minutos

O que acontece quando o autor da biografia mais aguardada sobre um dos pintores mais aclamados da modernidade falece antes de publicar o final de sua obra? Essa foi uma das perguntas que ocupou as mentes dos leitores, críticos e curadores com a morte do historiador John Richardson em 2019, meses após adoecer gravemente. O quarto e último volume de sua biografia sobre Pablo Picasso ainda não havia sido publicado.

John Richardson, Pablo Picasso e Douglas Cooper almoçam na villa de Picasso em Cannes em 1959, em foto tirada por Jaqueline Roque, segunda esposa do pintor.

Agora, o livro é lançado pela Knopf Publishing Group, a partir da versão na qual Richardson trabalhava semanalmente ao lado de Shelley Wanger, sua editora à ocasião do falecimento. Segundo Wanger, no entanto, à época o livro já estava essencialmente finalizado, restando pendentes somente ilustrações, notas e certas pesquisas complementares.

Foi assim que “A Life of Picasso: The Minotaur Years” chegou às lojas em novembro de 2021, concluindo, após 30 anos, a quadrilogia composta por “The Prodigy”, “The Cubist Rebel” e “The Triumphant Years”. Aclamada por público e crítica, a obra de Richardson recebeu reconhecimento por sua escrita, profundidade da pesquisa, apreciação das realizações do pintor e também pela honestidade ao retratá-lo também em seus defeitos. 

Desenho retrata três figuras humanas, duas delas em um barco, olhando para um minotauro que passa caminhando apoiado a um bastão e sendo guiado por uma menina que carrega um pássaro
Minotauro Cego Guiado Por Uma Menina III, Pablo Picasso. Água-forte, 1934

Amigo pessoal de Picasso e sua família, Richardson conheceu figuras icônicas como Jean Cocteau – fator que, para Bernard Ruiz-Picasso, neto de Pablo, contribuiu para que sua visão ao retratar a vida e a obra do avô fosse mais ampla do que a da maioria dos biógrafos. “Ele tinha uma perspectiva muito maior do que todos estavam fazendo. Não eram somente os fatos, que podem ser meio enfadonhos. O que você tem é precisão e perspicácia”. 

A proximidade com o artista e seu entorno deu a Richardson a possibilidade de recorrer a fontes como Dora Maar – poetisa, fotógrafa surrealista, amante do pintor entre 1935 e 1943 e inspiração para muitas de suas obras – e Paolo Picasso, filho de Pablo e sua esposa, a bailarina russa Olga Khokhlova. Sua escrita reflete a perspectiva de um insider, de acordo com Wanger – Richardson tinha grande familiaridade com a obra do artista e insights precisos sobre questões como a inspiração de Picasso para produzir determinadas obras.

O livro, que retrata a vida de Pablo Picasso entre 1933 e 1943, aborda aspectos de sua transformação enquanto artista, num período em que o pintor explorou a poesia surrealista, os desenhos mitológicos e produziu sua épica “Guernica”, que retrata o bombardeio da cidade de Basque por Itália e Alemanha na Guerra Civil Espanhola. “Minotaur Years” também traz diversas correspondências inéditas de Picasso, como as trocadas com sua esposa e com a poetisa Alice Rahon, também amante do pintor. 

Fauno. Pablo Picasso. Litografia.

Richardson, além de historiador, também foi crítico, curador e biógrafo, e atuava desde 2008 como consultor na célebre galeria Gagosian, auxiliando na montagem de seis exibições de obras de Picasso ao articular museus, colecionadores e seu próprio acervo para trazer a público obras raramente vistas do pintor. As exibições entraram na listagem de Roberta Smith (The New York Times) das melhores mostras artísticas do século XXI.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support
pt_BR