Isaac Julien, Elian Almeida e Virginia de Medeiros expõe na Galeria Nara Roesler

Exposição em São Paulo reúne artistas com olhar sensível e provocador sobre racismo e vulnerabilidade social

Tempo de leitura estimado: 2 minutos
Ao que vai nascer na Galeria Nara Roesler

Gestos de criação individuais e coletivos integram a mostra – Ao que vai nascer no qual participam os artistas Isaac Julien, Elian Almeida e Virgínia de Medeiros, e conta com a curadoria do Núcleo Curatorial da galeria sob coordenação de Luis Pérez-Oramas. A exposição, que inaugura no sábado dia 02 e permanece até o dia 21 de maio, acontece na Galeria Nara Roesler nos Jardins.

Composta por três artistas – Isaac Julien, Elian Almeida e Virginia de Medeiros, são exibidos trabalhos que ampliam a reflexão sobre a discussão de questões raciais, sociais e históricas.

Pela primeira vez ao Brasil, a mostra se estrutura ao redor das fotografias que compõem Lessons of the Hour, celebrada vídeo instalação de Isaac Julien.  Centrada na figura do afro-americano Frederick Douglass, figura fundamental para o abolicionismo norte-americano no século XIX, os quadros vivos de Julien servem como retratos monumentais que trazem para o presente a urgência do legado abolicionista.

Ao que vai nascer na Galeria Nara Roesler

No projeto O ouro afunda no mar, madeira fica por cima – desenvolvido por Elian Almeida, é dividido em três partes e se debruça sobre o tráfico de povos africanos para as Américas. Destaca a noção de nascimento, individual e coletiva, real e metafórica, que lança luz sobre aspectos violentos da história que foram apagados ou atenuados pela narrativa dominante.

Virginia de Medeiros com a icônica série Fábula do Olhar, propõe outros significados para o lado social do retrato, e sobre o anseio individual pela imagem. Os trabalhos são resultados de encontros da artista com pessoas em situação de rua, no qual em colaboração com essas pessoas, registra histórias e imagens, documenta vidas que tendem a ser invisibilizadas pela sociedade. Para além das questões sócio raciais, a obra discute o retrato em si: o desejo ativo de ver e de projetar a própria imagem no mundo como uma forma de reivindicar a completude da dignidade humana.

Ao que vai nascer na Galeria Nara Roesler

A exibição é um ato de criação de um retrato coletivo que abrange, os indivíduos e comunidades discriminados, seja racial ou socialmente. Revelar o desejo compartilhado de se ver e de projetar a imagem de si no mundo como forma de reivindicar a inteireza de nossa dignidade humana.

Serviço

Ao que vai nascer: Isaac Julien, Elian Almeida, Virginia de Medeiros

Data: 02 de abril a 21 de maio de 2022

Local: Galeria Nara Roesler

Endereço: Av. Europa, 655 – Jardim Europa, São Paulo (Brasil)

Funcionamento: segunda á sexta das 10h às 19h, sábado 11h às 15h

Ingresso: Gratuito

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support