Após hiato, Gentil Carioca retorna com sua tradicional Abre Alas

Em sua 17ª edição, mostra encontra um mundo marcado por conflitos antigos, aprofundados pelos anos pandêmicos

Tempo de leitura estimado: 2 minutos

Monocultura. Adriano Braga de Moraes, 2021.
Monocultura. Adriano Braga de Moraes, 2021.

Em sua 17ª Edição, a exposição Abre Alas estréia nas sedes da Galeria A Gentil Carioca em São Paulo e no Rio de Janeiro. Tradicionalmente lançado no primeiro trimestre do ano, o edital traz uma espécie de “rito de início”, em que artistas de todo o Brasil são selecionados para expor obras autorais nas mais diversas linguagens na sede da Gentil. Pela primeira vez, ela tem uma casa fora de seu estado de origem: a sede paulistana da galeria foi inaugurada recentemente, em 2021.

A Abre Alas do ano passado não aconteceu – vocaliza o site da galeria: “O que haveríamos de celebrar? Aliás, arte para quem, e sob que condições?”. De fato, 2020 e 2021 foram anos sombrios em que a alegria de fevereiro que o seu nome homenageia acabou esmaecida por terríveis questões, nuançada pelo saudosismo de tempos mais simples e pelo luto torrencial que o Brasil experimentou. 2022 traz, portanto, a primeira Abre Alas dos tempos pandêmicos, e com ela uma reflexão sobre o momento atual e as condicionalidades impostas por esse período tão singular.

Corte de Árvores. Mari Ra, 2018.
Corte de árvores. Mari Ra, 2018.

Nesse ano, primeiro em que a exposição é realizada desde o início da pandemia, os curadores Deri Andrade, Maxwell Alexandre e Pollyana Quintella buscaram selecionar nomes que exploraram algumas das questões desses anos contraditórios. Segundo eles, a reflexão sobre o que chega às paredes das galerias com esse edital passou pela reflexão sobre o que não alcança esse espaço, e a desigualdade que caminha a passos largos no país evidenciou irremediavelmente a necessidade de conferir a ela marcadores sociais – geográficos, raciais, de gênero e até mesmo de habitus.

sem título [untitled]. Florencia Caiazza, 2021.
sem título [untitled]. Florencia Caiazza, 2021.

Nesse contexto brasileiro que é simultaneamente inédito e centenário, a Abre Alas 17 vocaliza grandes temas morais, políticos e ambientais da contemporaneidade. Afinal, se um edital sozinho não pode mudar as condições da prática social e artística de um país, ele pode contribuir para manter abertas as paredes de suas galerias reverberando a vida vivida em suas ruas.

Abre Alas 17

Local: A Gentil Carioca

Endereço: No Rio de Janeiro: Rua Gonçalves Lédo, 11/17, sobrado; em São Paulo: Travessa Dona Paula, 108.

Funcionamento: No Rio de Janeiro: de terça a sexta, das 12h às 18h; sábados, das 12h às 16h. Em São Paulo: de terça a sexta, das 12h às 18h; sábados, das 10h às 18h.

Data: No Rio de Janeiro, de 19 de fevereiro a 9 de abril de 2022; em São Paulo, de 12 de fevereiro a 19 de março de 2022.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support