Mostra coletiva no Parque Lage aponta para ideias que a pandemia reorientou

Coletiva com mais de 40 artistas brasileiros de diferentes gerações propõe reflexão acerca de formas de habitar o espaço, seja ele físico ou virtual

Martha Araújo, Hábito/Habitante.

Cerca de 60 obras de mais de 40 artistas brasileiros de gerações distintas estão em exposição coletiva que será inaugurada na Escola de Artes Visuais do Parque Lage, no Rio de Janeiro, no próximo dia 1º de maio. Intitulada Hábito/Habitante, esta mostra com curadoria de Ulisses Carrilho tem seu conceito desenvolvido a partir de ideias como o hábito, a repetição e a distância. Esses termos passaram a ser bastante discutidos com a pandemia, mesmo em um âmbito prático, ganhando outras elaborações e sendo reorientados.

Em versões presencial e online, a mostra fica em cartaz até 28 de junho e considera nessa reflexão levantada temas como vigilância, controle e captura dos corpos, que estão tão presentes nos tempos atuais e foram anteriormente abordadas pelo livro 1984, de George Orwell.

Ernesto Neto, O tempo e o sono vazio, 2000

O título da coletiva toma emprestado o nome de uma série da artista Martha Araújo, que foi aluna do Parque Lage. Este título expõe de forma bastante explícita a proposta de reflexão acerca de diferentes formas de habitar o espaço, seja ele físico ou virtual. Para isso, traz uma seleção bastante múltipla, com trabalhos de artistas plurais, como Anna Bella Geiger, Cildo Meireles, Ernesto Neto, Hudinilson Jr., Martha Araújo, Ricardo Basbaum, Tadáskía, Wanda Pimentel, e 3nós3.

Pensa inicialmente como atividade que integraria a a programação da 27º Congresso Mundial de Arquitetos (UIA 2020 RIO), a mostra ganhou ainda mais contornos com a pandemia. O curador pondera: “Criar é uma estratégia para habitar o mundo. Essa não é uma mostra sobre arquitetura, pandemia ou história da arte, mas sobre os indivíduos, os usos das imagens e dos espaços. Não há ‘corpo médio’ e nem normalidade. Certos corpos nunca foram convidados à coletividade”.

As Cavalariças e a Capelinha da instituição, onde a exposição está montada, foram reconfiguradas para receber as obras e o público. Desta forma, elas “dão lugar a uma espécie de estúdio, em que os projetos de arte, artistas e o público reduzido compõem um grande cenário”. A entrada na exposição é gratuita, mas é preciso fazer agendamento prévio e checar as regras de visitação e protocolo de segurança sanitária.

HÁBITO | HABITANTE
Com curadoria de Ulisses Carrilho
Data: de 1º de maio a 28 de junho de 2021
Local: Online (clique aqui para acessar a versão virtual) ou presencial mediante a agendamento na EAV Parque Lage (Rua Jardim Botânico, 414 – Jardim Botânico)
Mais informações: http://eavparquelage.rj.gov.br/